A complexidade do ser humano

Maslow: Tentou entender esse bicho de sete cabeças que é o ser humano...

Pois bem, acho que essa coisa de ano novo vida nova pegou mesmo em mim.Estou postando no segundo dia do ano! (Será que eu consigo manter o ritmo ou será apenas uma promessa de ano novo???)

Então, eu estava pensando em como o ser humano é por demais complexo. Acho que é impossível ser imparcial em qualquer tipo de análise, já que obviamente ela será feita por algum membro da classe. Hehehehe! Mas de qualquer forma, é incrível como somos e como sentimos cada situação. Mas nunca fica muito claro a real motivação de cada um.

No entanto, existe uma teoria, a Hierarquia de Maslow, que dita mais ou menos o seguinte. As pessoas terão atitudes coerentes com o estado de suas necessidades. Na figura abaixo fica mais claro.

Pirâmide que demonstra as necessidades básicas do Ser Humano.

Então, as pessoas para se sentirem felizes, devem primeiro assegurar que as necessidades da base estão satisfeitas. Ou seja, primeiro devemos nos preocupar com a nossa fisiologia, isto é, respirar, comer, beber, e outros do quadrinho. Depois devemos satisfazer a nossa necessidade por segurança, depois de relacionamentos, ou social, depois de estima, para enfim entrarmos em um estágio de realização pessoal.

Isto é facilmente averiguado através do seguinte. Por exemplo: quando estamos nos sentindo ameaçados, ignoramos todos os nossos problemas de auto-estima ou relacionamento. O mesmo acontece quando estamos muito apertados para ir ao banheiro e podemos até transformar qualquer lugar em banheiro.

Isto pode até parecer um pouco “pra que serve isto mesmo?”, mas eu acho que é um conhecimento útil. Isto nos dá um outro nível de compreensão. Podemos entender claramente por que indigentes ignoram a sua segurança para alcançar um pão que caiu no meio de uma avenida movimentada, ou porque geralmente as pessoas tendem a ter reações violentas ao sentirem que estão com a sua segurança ameaçada.

Mas além de um papo para qualquer filósofo de boteco lecionar a turma, este conhecimento é muito útil na área motivacional. Hoje em dia as empresas estão investindo em capacitação para motivação. E compreendendo o básico desta teoria já é uma grande ajuda. Por exemplo, ao ajudar um amigo que está tendo um problema na fámilia, devemos entender que aumentar a sua auto-estima talvez não seja a solução mais adequada, já que ela está em um nível acima. Também nos ajuda a entender que muitas vezes, as pessoas não vão se sentir realizadas apenas se tiverem um bom emprego, recursos suficientes e uma família estruturada. Também é necessário que elas se sintam admiradas, ícones e modelos para algumas pessoas. Não que elas se sintam menos amadas, mas quando se veem em comparação aos outros, parece que não recebem o mesmo tipo de atenção.

Além de auxílio, também serve para sabermos a influencia que nossas ações podem causar em diferentes pessoas. Se fazemos uma brincadeira sobre a mãe de um colega que está em um estágio de auto-estima ou realização pessoal completo, a brincadeira será interpretada com brincadeira. Mas se a pessoa estiver com necessidade de segurança ou estiver com os relacionamentos em baixa, com certeza causaremos um incomodo.

Para finalizar (este longo, longo post), seria interessante que cada um fizesse uma reflexão e se auto-analisasse “onde estou em minha hierarquia de necessidade?”. Isto contribuirá para entender em qual direção devemos nos aperfeiçoar para crescer.

Adamastor, enquanto isso tra um whisky que é melhor pra reflexão. E amigo leitor, se você chegou tão longe, pode comentar abaixo.

Beijos&Abraços, Nando.

Pois bem, ach
Anúncios

4 Respostas para “A complexidade do ser humano

  1. Felipe Augusto

    Está ótimo para começar o ano. muito bom!! vamos nessa!

  2. Gerivaldo Oliveira

    Parabéns! Muito coerente e perfeito para a ocasião de início de ano!

    Abraço

  3. Deisy Mara Petruy

    E na sua opinião qual a solução quando esta pirâmide está
    toda as avessas, as vezes por consequência da situação alguns itens
    são ignorados como uma necessidade, e sim como responsabilidade. Me
    dê uma dica. tchau um abraço

  4. Acho que quando a pirâmide está misturada, provavelmente as decisões serão tomadas com base em outras necessidades. O que isto gera é a tomada de decisões nem sempre razoáveis. Por exemplo, colocar a realização pessoal abaixo da formação de família não parece coerente, já que o entendimento de realização envolve a constituição de laços familiares. Outro exemplo é colocar a intimidade sexual em um patamar abaixo do sexo propriamente dito. A intimidade sexual envolve um conjunto de fatores que vai envolver o sexo.
    Creio que uma solução, lembrando que não sou psicólogo, mas um filosofo de boteco, seja encontrar uma coerência interior. Buscar fazer com que as necessidades sejam atendidas de formas coerentes. Isto, além de ter um papel de reorganizar a pirâmide, também trará uma direção do próximo caminho a seguir.

    Beijos&Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s