Admiração em Relacionamento

Caramba! Nem acredito que vou conseguir postar em plena 2ª-feira. Acho que todos já estão com saudades (menos uma ou duas pessoas). Enfim, depois de um dia exaustivo de trabalho, com 1 hora de corrida depois, achei que não ia ter forças para escrever, mas cá estou eu.

E hoje, vou falar sobre um assunto que está em voga, pelo menos na minha vida ou nos bate papos mais informais de corredor. Relacionamento. Para alguns, esta é uma palavra que sequer existe no seu dicionário pessoal, mas para outros, pode ser o sonho de uma vida. Enfim, quer queira, quer não, relacionamentos são parte importante de nossa vida. E hoje, na hora do almoço, tive a oportunidade de trocar algumas ideias sobre relacionamento.

Há quem diga, que relacionamento é para otários. O bom mesmo é sair por aí, farreando, tendo um amor em cada porto, ou em cada bar, não importa. Este talvez seja o estereótipo mais comum entre os homens. Observe, que mesmo assim, existe um relacionamento de curta duração. E talvez seja por essa vida, tão curta quanto de alguma partículas subatômicas, que o relacionamento seja bom. Afinal, quando menos se espera, cada um já arrumou outro relacionamento subatômico.

Tem aqueles que gostam tanto de relacionamento que tem dois, três, quatro, e há quem jure, cinco relacionamentos ao mesmo tempo. E ainda conseguem fazer o relacionamento durar bastante. Pra mim, se um já é complicado, pois o tempo parece ser meu fiel inimigo, ter mais que um é um pedido de AVC ou ataque cardíaco. Inclusive, dentro deste tipo de relacionamento, mencionaram hoje um conhecido (daqueles, amigo do primo da tia da vizinha) que tem dois relacionamentos: um com a namorada, há 3 anos, e um com uma amante, há 5 anos. Isso mesmo, o cara tem amante há mais tempo que a namorada. Será que não era melhor namorar a amante?

Enfim, vou me ater mesmo aos fiéis, que estavam hoje presentes no almoço do trabalho, entre os quais, me orgulho de jogar neste time. Este é o tipo de relacionamento que dá trabalho, pois precisa de dedicação, compreensão, e muita paciência. Até porque se não tiver paciência, e Deus der força, coitado de nós. Hehehe! É o tipo de relacionamento que não dá pra fingir que algo não aconteceu, que o tempo vai curar tudo. No máximo, o tempo vai fazer que se esqueça das coisas. Ou vai deixar claro o quanto cada um se importa. Ou vai enganar aos dois, fazendo com que ambos pensem besteira suficiente neste tempo livre. De qualquer forma, o tempo não pode curar nada.

Até porque, algo que foi dito hoje, é que relacionamento é baseado em admiração mútua. Quando existe este tipo de admiração, tudo fica fácil, compreensível e ao alcance. E me parece mesmo ser verdade. Afinal, quando admiramos alguém, nos sacrificamos por este alguém para que as coisas deem certo. E não há nada mais legal, admirável e perfeito no mundo do que ter uma pessoa que se sacrifica por você. Que coloca os seus compromissos da frente dos dela. Pois ela sabe que quando precisar, você fará o mesmo.

Apenas para concluir, não acho que relacionamento seja algo “que se tiver que ser, será”. Cuidar de um relacionamento, depende muito mais das pessoas envolvidas, do que propriamente do destino. Se duas pessoas quiserem muito algo, a ponto de estarem dispostas a trocar os seus privilégios para que o outro tenha o dele, apenas o céu será o limite. E o tempo, será apenas um observador incapaz de intervir na história que eles escrevem.

Agora, Adamastor! Traz um suco de laranja pra recuperar da corrida.

Beijos&Abraços, Nando.

PS:

Anúncios

2 Respostas para “Admiração em Relacionamento

  1. Gerivaldo Oliveira

    Fernando,

    Essa postagem foi muito inspiradora pra mim. Deu um novo fôlego para algumas concepções que às vezes dá preguiça de conservar ao longo dos dias.

    Acho que o seu bom exemplo vai funcionar e eu vou acabar voltando a escrever nesse blog…

    Forte Abraço a todos os leitores!

  2. Felipe Augusto

    Concordo…
    Como você sabe eu sou fãzão do Programa Mais Você, isso mesmo o da Ana Maria Braga, e por esses dias ela passou a seguinte mensagem, “O tempo só cura o que a razão não consegue curar” (talvez uma palavra ou outra diferente, mas a idéia é essa).
    Força na pressão, e que as tensões da inércia e das distorções não quebrem a corrente.

    Forte a abraço.

    Baixinho, manda uma vitamina que a pança tá ruim de aturar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s