Falência do Estado

O Estado-Nação faliu… E essa falência tem como principais culpados os cidadãos. Estou assistindo agora a reportagem no SBT sobre a dengue. Por isso escrevo este post. O Estado do Rio de Janeiro está prevendo que o verão de 2011/2012 será marcado por uma forte epidemia desta doença. E o Estado, não se prepara para socorrer as pessoas. No caso desta reportagem, a menina Vitória MORREU por negligência do Hospital público, ela foi três vezes ao hospital e sua DENGUE HEMORRÁGICA não foi detectada, pois sempre mandavam ela pra casa e tomar DIPIRONA.

O que me impressiona e tem me causado inúmeros momentos de reflexão é o fato de que quem mata no Rio de Janeiro e no Brasil são os próprios cidadãos. Porque eu digo isso? Sim, caro leitor! Nós somos assassinos! E o que me leva a escrever estas sentenças é o fato de que discutir Corrupção, Educação, Segurança Pública e outros temas pertinentes à vida em Sociedade simplesmente não é possível sem que haja, antes de tudo uma Sociedade.

Não existe sociedade brasileira.

Nas escolas públicas, os jovens “pintam e bordam” e não se comprometem com o Estudo e com o respeito aos professores. Agora, o que ninguém fala é que quando seus pais são chamados na escola eles simplesmente não comparecem ou descreditam o que é dito pelos profissionais da Educação. Começo a crer que o grande problema Educacional carioca não é somente a falta de investimento e o desrespeito desprendido pelo Estado aos Professores. O grande problema da Educação, pelo menos no Estado do Rio de Janeiro, são as famílias dos jovens, é a sociedade Carioca. Esta sociedade não se mobiliza e não participa de qualquer movimento coletivo.

A falta de coletividade por parte da sociedade carioca é a causa mortis dos que morrem em hospitais, dos analfabetos funcionais, dos assaltos, da corrupção e de todos os problemas que ocorrem no Estado. Senhores, o poder da União já foi comprovado inúmeras vezes. Proponho que avancemos na qualidade de nossos debates políticos. Vamos transpor o debate partidário e o denuncismo* que a mídia faz da corrupção. Vamos passar a debater a NOSSA participação na política. Vamos aos gabinetes exigir solução e principalmente vamos às ruas e fazer política. A política é feita na rua, os políticos em campanha usam as ruas, seja para panfletar, para fazer carreata, dar abraços falsos e colocar cartazes. Vamos usar as ruas para as mesmas coisas! Por que quando estou participando de manifestações dos professores no centro do Rio, percebo que as pessoas que passam pela rua, nos olham como se estivéssemos cometendo um crime!!! Uma vez num bar um senhor me chamou de arruaceiro e perguntei em que escola o filho dele estudava e logo o cidadão se calou. Sabia que estava errado.

Por que não apoiamos de forma mais intensa a luta dos bombeiros? E reparem que o apoio aos movimentos dos Bombeiros é bem maior que o apoio da população dado a luta dos professores. Outro dado que nos mostra como a Educação está fora de moda. Convoco os cidadãos cariocas para se governarem, pois não existe mais o Estado do Rio de Janeiro. Este Estado e todos os outros, incluindo o País. Se tornam capitalistas coletivos, o problema é que sua forma de atuar é regulada pelo mercado financeiro global e pela aristocracia brasileira. O grande problema da atuação do Estado brasileiro como um capitalista coletivo é que, devido a sua falta de povo  -já que a Sociedade brasileira não existe, o governo age sob as regras e as estruturas financeiras e não atende as necessidades das pessoas.

Abraços

Gerivaldo Gomes Luna de Oliveira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s