Eu amo o que faço. Decidi continuar.

Decisões.

Decidi que não quero o que tenho. Isso foi com certeza a coisa mais burra que já fiz. Deixa estar que daqui alguns meses virá a ser a coisa mais inteligente.

Se é pela felicidade que todos lutamos. E se existem mil exemplos de pessoas que surtaram e decidiram mudar completamente de rumo as suas vidas e hoje se sentem felizes. Eu deveria fazer o mesmo?

MAS,,,,,,,, e se não der certo, e se não for o que eu realmente quero. Sobre o que mesmo eu estava falando?

Bom… desculpa Baixinho (o garçom)… mas eu não to conseguindo falar direito… sabe como é… muita coisa na cabeça… a faculdade cada vez mais chata… Trabalhando bastante…

Todos temos dúvidas, sobre muitas coisas. Por exemplo, o sentido da vida. Se Deus existe ou não? Ao que se deve dar mais valor: família, trabalho ou vida social?

Mas hoje eu não quero falar sobre dúvidas. Até por que eu ADORO meu trabalho e AMO eletrônica (faculdade que faço).

Eu quero falar sobre VIDA.

Alguns finais de samana atrás um primo meu e um amigo dele vieram do interior de São Paulo para uma festa aqui no Rio e se hospedaram lá em casa. A festa era num sábado e eles chegaram na sexta. Saímos para bater papo etc… voltamos pra casa e dormimos. Fui acordado no sábado com uma movimentação estranha para um sábado de manhã depois de sair na sexta. Abri os olhos para descobrir o que era…

Os meninos me falaram que teriam de ir embora… “hã, por que? A festa é hoje, como assim?”… ” Um amigo nosso morreu essa madrugada”… todo mundo pensaria… Devia estar saindo da balada bêbado e bateu de carro (pois é o motivo mais comum que leva amigos a um enterro)… não não… a sobrinha dele achou ele morto no banheiro… “Overdose, com certeza” (outro motivo bem comum que leva amigos de um jovem ao enterro do mesmo)… não… errou denovo… ele tinha diabetes, teve uma crise (infelizmente não sei de que, não sou entendido desse assunto).

PQP…

nossa respiração é a maior evidencia de que ainda estamos vivos depois de um acidente. E a vida é mais leve e frágil do que o ar. A quantidade absurda de acidentes de trânsito ou mesmo no trabalho, a violência de doenças como cancêr ou mesmo diabetes entre tantas outras, os asaltos e sequestros com morte que não param de aumentar, só fazem resumir esse texto todo em uma só linha.

UMA VIDA HUMANA PODE SER MUITO SIGNIFICANTE DIANTE DOS OLHOS PEQUENOS QUE TEMOS PARA ENCHERGAR UM CORPO QUE QUASE NUNCA PASSA DE DOIS METROS E POUCO. MAS NÃO É NADA PERTO DO UNIVERSO ENORME, QUE NEM O MAIOR TELESCÓPIO CONSEGUE VER.

Baixinho… traz um Blue Label… and let’s keep walking

PS: se você, assim como meu professor de metodologia científica, achou que o meu texto não tem nada a ver… venho por meio desse PS dizer que este texto é livre de sentido claro, e isso faz parte da poesia suja que está embutida nele. Não era pra ficar legal, muito menos pra fazer sentido. Tendo em vista que isso não é um artigo científico, me sinto livre para colocar idéias disconexas juntas numa mistura sem sentido. Se você achou algum sentido e isso vai mudar a sua forma de ver o mundo. Não tem de que. MAS,,, se você boiou completamente no assunto e achou que eu falo coisas absurdas e que não valem de nada. Desculpa ter te feito perder tempo… vou parar agora se não o PS vai ficar maior que o texto em si.

Anúncios

2 Respostas para “Eu amo o que faço. Decidi continuar.

  1. Gerivaldo Oliveira

    Felipe é tão querido que não precisa respeitar NENHUMA regra de estilo literário ou coisas afins.
    A vida é curta e a aceleração atual dela. Através da tecnologia (mal empregada) e o consequente aumento incrível da velocidade das informações faz a gente pensar que há cada vez menos tempo. Acho que nossos descendentes vão achar isso uma burrice sem tamanho.

    Desce uma água tônica chefia! Tô ruim do estômago! 😦

    Abraços a todos!

  2. Cara, já te disse via mensagem e escrevo aqui! Muito irado o seu “sem-estilo” de escrever…

    Tá uma viagem pra quem lê, mas quem sabe pelo que você tá passando, cara, tá muito fidedigno… Imagino que todas essas dúvidas, afirmações e contradições venham… Ainda mais quando estamos sozinhos com nossa própria consciência… E ela aparece como se fosse alguém que não somos nós mesmos (ficou claro?)…

    Ah, já recebi elogios do seu post… Acharam que era meu… :p Mas não vou roubar a sua fama… Fica registrado aqui os seus créditos… Hahahaha…

    Beijos&Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s