E É Dia dos Namorados!

“Eu estou muito bem sozinha!” foi a melhor coisa que ouvi hoje a noite. Não é desespero ou lamento de ex-namorada, ex-amante ou ex-amiga. É um depoimento real de uma boa amiga, feliz por ser feliz consigo. E ainda mais no dia dos namorados (Feliz Dia dos Namorados pra você também!), data essa que marca uma grande movimentação de juras de amor, promessas de paixão e filas nos móteis. Ah, como é bonito (e passageiro) esse “amor”…

Não é recalque, não é deboche, é constatação. Esse sentimento de tentar provar (só hoje) que temos a melhor pessoa do mundo, é de fato um deboche. Quase como o dia do índio, da mulher ou da passeata gay (todos os outros são do homem branco e hétero, né?). Expor os sentimentos somente no dia de hoje (e em poucas ocasiões especiais) é o mesmo que ir na academia somente nos feriados ímpares: não adianta!

E algo que reparei é a grande diferença que existe entre o Dia dos Namorados no Brasil e nos Estados Unidos, por exemplo. No Brasil, é um dia exclusivo para quem tem namorado. Não tem, hoje é só mais um dia da sua vida. Tem um namorado (ou acha que tem um), isso significa mensagens, flores, presentes e, com muita sorte, uma noite romântica a dois. Já nos Estados Unidos, o dia de São Valentim é o dia em que se demonstras às pessoas importantes qual a sua importância. Não é que nem dia do amigo, que todo brasileiro é amigo de todo mundo. É fazer um cartão, dar uma lembrança àqueles que merecem. É demonstrar que eles são importantes.

E independente do seu estado civil (atualmente indefinido), o importante é fazer o exercício diário para demonstrar às pessoas a sua importância. Dizer “eu te amo” pode ser banalizado se realmente funciona como um disco arranhado (diz “eu te amo” pra todo mundo… vai ter amor assim na $%#), mas pode ser bem significativo se ao invés de falar, você demonstrar. Como? Tendo um pouco mais de paciência, sendo um pouco mais gentil, fazendo favores sem ser solicitado e transmitindo um pouco de sorriso e alegria.

Afinal, é fácil amar quando tem paixão, correr quando tem fôlego, vencer quando tem suporte e sonhar quando há estrelas. Plenamente, só sabe o sabor real é aquele que sorri quando queria chorar, correr quando queria desistir, sonhar quando não há horizonte e amar quando a paixão já foi.

Feliz Dia dos Namorados!

Adamastor, traz aquele whiskinho só pra degustar.

Beijos&Abraços, Nando.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s