Inconsistências do amor…

inconsistencia do amorEste post é dedicado à Bárbara, minha amiguinha de facebook. Vê se pelo menos coloca um comentário bacana aqui no blog. 🙂

Ah, o amor! Aquele sentimento forte o suficiente pra vencer a timidez, entretanto muito fraco perto do nosso orgulho pessoal. Por isso, pessoas conseguem iniciar um relacionamento, pois vencem a barreira da timidez, e conseguem terminá-lo com a mesma facilidade, orgulho é algo que todos injetam em nossa veia amorosa quando estamos em crise de relacionamento.

No entanto, falar de algo belo, bonito e bacana, só na sua superfície, não é algo do meu feitio. Vamos falar um pouco do que esse sentimento belo, bonito e bacana faz as pessoas terem desejos loucos. E não estou falando em conquistar aquele ator da Globo ou aquela modelo da Playboy. Talvez isso seja mais razoável do que aquele desejo que as pessoas carregam dentro de si quando estão em busca de um novo amor. São as inconsistências do amor.

Em minha humilde opinião, creio que existam três fatores que tornam os nossos desejos amorosos inconsistentes. Em primeiro lugar o nosso objeto de desejo, aquele que queremos que seja o dono de nossos olhares, em segundo as nossas atitutes, e por último, as atitutes de quem desejamos. Se conseguirmos entender como trabalhar estes três fatores, conseguiremos obter melhores resultados no amor. E se esses três fatores estiverem fora de sintonia, os desejos serão inconsistentes.

Bom, sei quem queremos como nossos desejos muitas vezes não é uma escolha lógica, isto é, não está baseada em razões e motivos matemáticos (p.ex. ganha mais, tem mais poder, tem uma cintura menor que 80 cm ou um busto maior de 120 cm, etc). Muito pelo contrário, está ligada a pequenas predileções que nós temos, baseados sempre na nossa experiência anterior. Se deu certo, corremos caímos de quatro por pessoas que atendem a estes parâmetros. Entretanto, nem sempre aquilo que desejamos é o melhor pra gente, mas é o que o nosso tique-taque diz. E ele não fala “considere em fulano”, mas “você quer fulano”.

O segundo aspecto, nossas atitudes, está relacionado diretamente com a imagem que passamos para o mundo. É o nosso melhor cartão de visitas, e pode ser ao mesmo tempo a nossa ruína. Através das atitudes, estamos demonstrando ser quem somos na prática, sem essa firula de perfil de Orkut (sou legal, sempre amiga, companheira e fiel). Nossas atitudes estão relacionadas a quem nós cativamos.

O último aspecto é a realidade d quem queremos. É aquilo que o outro é, sem desculpas ou máscaras. As atitudes sempre dizem mais que qualquer outra definição, mas nem sempre desejamos acreditar nelas. Dependendo da nossa vontade de abrir os olhos, podemos mascarar a verdade e achar somente o que queremos.

Até aí, tranquilo (ou não), temos que levar em consideração que sempre temos estes três fatores atuando ao mesmo tempo no mundo. Ou seja, as inconsistências nascem da falta de consideração que temos. Sempre penso na menina que quer achar o príncipe dela, que abra a porta do carro, seja cuidadoso e não falte com atenção. Só que o problema, que ao invés de se procurar uma pessoa destas na livraria, no shopping ou até mesmo deixar trocar olhar com alguém no ônibus, ela começa a procurar nos lugares mais improváveis, seja numa festa, numa boate ou num show da Ivete Sangalo durante o Carnaval. A chance de se achar alguém com esse perfil nesses lugares é mínima.

Ou seja, é díficil encontrar o objeto de desejo lá, e se achar, o que você acha que ele vai pensar de alguém que vai a um lugar destes? Qual atitude você estará demonstrando ao mundo? O nosso cartão de visitas não será para atrair aquele que desejamos. Irá atrair outros, que podemos nos enganar e achar que são verdadeiras “lebres”, mas na realidade serão belíssimos “vira-latas felinos”.

Se queremos a atenção de pessoas atenciosas, bacanas e preocupadas, devemos antes de mais nada alinhar nossas atitudes e permitir que estejamos em locais apropriados. Até porque, dos três fatores, um dá pra mudar (nossas atitudes), um dá pra enxergar melhor (a atitude dos outros), mas com certeza o último só dá pra se comformar (quem desejamos).

E com base nisso, devemos ter sempre em mente que para (re)conquistar alguém, não precisamos ser o melhor do mundo, mas o melhor para aquela pessoa.

Por isso, Adamastor, para com essa ideia de ir em qualquer lugar, traz uma Amarula no capricho pra Bárbara se animar e vamos encerrar este post, que já tá longo demais.

Beijos&Abraços, Nando.

PS: Link de um post legal!

Postado do meu Motorola Xoom
Durante a minha viagem de ida e volta para Macaé

Anúncios

Uma resposta para “Inconsistências do amor…

  1. Também compartilho essa filosofia….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s