Tirando do papel…

Projeto. Se fosse pegar uma definição do popular, projeto é tudo aquilo que o resultado não mostra. Normalmente, as pessoas não estão acostumadas a trabalhar com projetos e ainda continuam a ter medo de fazer planos, definir prazos e metas. Isso, alinhado com o medo de tentar das pessoas, faz com que cada vez menos pessoas saibam planejar, acompanhar e executar um projeto, seja ele de cunho pessoal ou profissional.

Fazer um projeto realmente não é algo fácil. Desde o tempo em que fiz faculdade e comecei a me dar conta do mundo, realizar um projeto é muito diferente de um trabalho. O trabalho, normalmente é de curta duração e mais simplificado, enquanto o projeto tende a ser mais detalhado e com uma maior duração. O fim de um trabalho nem sempre está claro, mas suas conclusões e avaliações são rápidas. Um projeto não: a sua finalidade deve ser esclarecida desde o princípio, mas as suas conclusões e avaliações nem sempre são fáceis.

Um grande problema é o início do projeto: o que pode ser considerado como dado de entrada, o que pode ser estimado e o que precisa ser definido? Estas são algumas perguntas necessárias para o correto dimensionamento. Se estamos fazendo um projeto financeiro, precisamos saber quais as receitas, quais as depesas e quais gastos queremos ter no futuro. E se a nossa meta for alta? Ou muda ela ou muda os gastos, os furos no navio. O importante é que o plano não nos leve ao fracasso.

Após a fase inicial, acho que 90% dos projetos terminam nesta fase: execução. Isto se deve muito ao fato da necessidade de fazer ajustes desnecessários, mudar o planejamento ou simplesmente ignorá-lo. O erro é cometido quando não seguimos o plano e corremos para outros focos sem planejar. Ao contrário, devemos tentar seguir o ritmo que propusemos por mais alguns meses antes de reavaliar. E é muito importante que a mudança seja na execução e não no objetivo do plano. Sacríficios e esforços são, frequentementes, necessários para o sucesso.

Por último, o projeto necessita que seja completado. Se sempre faltar algo, esse projeto não vem cumprindo plenamente o seu papel. Do acompanhamento dos resultados parciais até a obtenção e resgate do seu investimento, existe um longo caminho que deve ser trilhado. Para qualquer projeto sair do papel é necessário, antes de planos mirabolantes, muita disposição e força de vontade. Afinal, projeto tem que ser prático, senão é teoria.

Adamastor, traz um chá gelado canadense que hoje é dia de fazer mais e falar menos.

Beijos&Abraços, Nando.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s